terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Dias Depois da primeira visita à casa espírita


Depois que voltamos da casa espírita, me senti muito estranha, mal conseguia me olhar no espelho, parecia que eu ia ver alguém atrás de mim.
Tive vergonha de perguntar para a Nane se aquilo era normal, sentia que tinha alguém sempre me olhando, me observando, era uma sensação horrível.
Um dia não levantei bem, estava sozinha em casa, mas parecia que haviam várias pessoas me rodeando, não pensei duas vezes liguei pra Nane e contei tudo o que estava acontecendo, ela me explicou pacientemente que tudo o que estava acontecendo era normal.
Normal porque quando passamos por um tempo sendo obsediado e esse obsessor se vai sentimos falta, é como se um pedaço nosso se fosse e que meu medo de olhar no espelho era porque inconscientemente eu tinha medo de ver meu obsessor.
Parece loucura, mas é verdade, do mesmo jeito que quando nos afastamos do nosso protetor sentimos falta de uma pessoa alegre e boa perto da gente.
Sempre sentimos falta de tudo que nos acostumamos a ter.
Depois que ela me explicou tudo entendi, que os espíritos que eu estava sentindo perto de mim, na verdade eram espíritos que sempre estiveram lá e como eu estava com a mediunidade “aberta” e porque eu digo isso, porque depois de ter ido na casa espírita por não saber lidar com a mediunidade eu fiquei mais sensível a tudo o que estava a minha volta.
Comecei a ler todos os dias o Evangelho Segundo o Espiritismo, procurava ter só pensamentos positivos e com o tempo fui melhorando, não sentia mais os espíritos perto de mim.
Sentia calma, paz e uma vontade enorme de mudar meu modo de vida, porque eu era muito nervosa, brigava por qualquer coisa, quase me separei nessa época por não ter paciência, mas quando comecei a estudar vi que a culpa era minha e com o conhecimento aprendi aos poucos a me controlar e a ver as coisas por outro ângulo.
Tive paciência para aprender trabalhos manuais, que sempre amei e nunca aprendi porque mal começava e já queria ver o fim, tudo ansiedade que hoje eu controlo e graças a isso hoje faço coisas que sempre quis fazer, mas por não saber me controlar não conseguia.
Só posso dizer que para aprender a lidar com os espíritos, antes tive que aprender a lidar comigo mesma.
Mas tudo isso foi só o começo.
Voltei várias vezes na casa espírita para o tratamento, já não me sentia tão perturbada, mas essa é outra história...

Fiquem com Deus!

Pris

Porque acordamos com DORES, MAL ESTAR e DESÂNIMO pela VIDA (Visão Espírita)

Quando dormimos, nossa alma acorda. Não somos o nosso corpo, em essência, somos a consciência que habita nosso corpo. Quando adormec...