terça-feira, 16 de agosto de 2011

Paciência


No  parque, uma mulher sentou-se
ao lado de um homem.
Ela disse:
- Aquele ali é
meu filho, o de suéter vermelho deslizando no escorregador.

- Um  bonito garoto - respondeu o homem - e completou: - Aquela de vestido
branco, pedalando a bicicleta, é minha filha.

Então, olhando o
relógio, o homem chamou a sua filha.

- Melissa, o que você acha de
irmos?

Mais cinco minutos, pai. Por favor. Só mais cinco  minutos!

O homem concordou e Melissa continuou pedalando sua
bicicleta, para alegria de seu coração.

Os minutos se passaram, o
pai levantou-se e novamente chamou sua filha:
 - Hora de irmos,  agora?

Mas, outra vez Melissa pediu:
 - Mais cinco minutos,
pai. Só mais cinco minutos!

O homem sorriu e disse:
 - Está  certo!

 - O senhor é certamente um pai muito paciente - comentou a
mulher ao seu lado.

O homem sorriu e disse:
- O irmão
mais velho de Melissa foi morto no ano passado por um motorista
bêbado,
  quando montava sua
bicicleta perto daqui.   Eu nunca passei muito tempo com meu
filho e agora eu daria qualquer coisa por apenas mais cinco minutos com  ele.

Eu me prometi não cometer o mesmo erro com  Melissa.
 Ela acha que tem mais cinco minutos para andar de  bicicleta.
Na verdade, eu é que tenho mais cinco minutos para vê-lá  brincar...

Em tudo na vida estabelecemos 
prioridades.
 Quais são as suas?
 
Lembre-se: nem tudo o que
é importante é prioritário, e nem tudo o que é necessário é
indispensável!
: http://luciafortaleza2.blogspot.com/
Esse texto eu recebi por e-mail da minha amiga Lucinha do blog 

Seja Inteiro no que Importa

A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos.  A gen...