quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Pelo Amor ou Pela Dor


Pelo Amor ou Pela Dor

Essa frase faz parte da vida de todo espírita, mas pra ser sincera não sei bem por qual delas eu me dediquei ao estudo da doutrina e vou explicar porque.
Como disse anteriormente fui apresentada ao espiritismo por causa da minha culpa em relação a minha filha, culpa essa que hoje entendo que não tive, mas como todo iniciante ou doente quando a gente toma um remédio e passa a dor para o tratamento na metade, comigo foi mais ou menos assim.
Lia livros, fazia o evangelho no lar e com o tempo como me sentia melhor fui deixando de lado e pensava" à já sei como funciona". Minha amiga sempre me chamava para ir em casas espíritas, mas eu morria de medo de espíritos e não me via dentro de uma casa espírita.
O tempo foi passando e aí é que começou minha prova de fogo.
Não tinha muito conhecimento, acreditava em espíritos até porque sempre via vultos e isso era apavorante pra mim.
A primeira vez que eu tive um contato foi aos meus 11 anos, quando minha avó faleceu ela veio se despedir de mim, mas quando eu contava isso para as pessoas elas falavam de eu tinha sonhado, mas eu vi ela vindo era muito real e anos depois com o conhecimento eu tive a prova que realmente ela veio se despedir de mim.
Voltando ao assunto, quando eu pensava que todos os meus problemas já estavam "resolvidos", que era só ler os livros que minha amiga me emprestava, Deus me mostrou o que ele realmente queria de mim, comecei a ver muitos espíritos, cheguei a achar que tinha morrido e que estava presa na minha casa. A cada vez que eu atendia o telefone para mim era uma alegria e pensava “estou viva”.
Nessa época minha amiga por questões alheias não tinha mais tanto contato comigo, e as coisas só iam piorando, eu lia o evangelho em busca de melhora, mas não resolvia, até que numa noite...
Eu não estava conseguindo dormir e quando lá pelas 4:00hs da madrugada eu forcei dormir aconteceu o meu divisor de águas.
Deitada na cama quase dormindo vários espíritos me atacaram,acreditem, foi uma coisa que eu só tinha lido em livros até então.
Eles me puxavam e riam, falavam que eu era deles, foi uma cena pavorosa.
Imaginem, uma pessoa que morre de medo de espíritos, ver vários tentando arrancar você do seu corpo. Nesse momento comecei a chorar e a rezar e aos poucos eles se foram.
Fui atrás da minha amiga em pânico, pedindo ajuda e foi aí que entrei pela primeira vez em uma casa espírita, mas essa é outra historia, fica para próxima.
E é por isso que eu não sei se foi pelo amor ou pela dor, conheci pela dor da depressão mais só levei a sério por medo daqueles espíritos e por acreditar cegamente no amor de Deus por nós.
Até a próxima.

Pris Benedetti


"Diante da noite, não acuse as trevas. Aprenda a fazer lume". André Luiz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Meus queridos amigos!
Obrigada pelo carinho e atenção de todos vocês!
Seus comentários são muito importantes pra mim.
Beijinhos

Pris

Seja Inteiro no que Importa

A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos.  A gen...