sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Senhor Carlos


Hoje vou apresentar para vocês o senhor Carlos.

Citei-o anteriormente, quando falei da minha primeira vez em uma casa espírita, hoje vou falar exclusivamente dele.

Ele foi para mim como um pai que socorre o filho num momento critico da vida, minha amiga me auxiliava, mas ela também estava aprendendo e muitas coisas ela também não sabia, foi aí que o senhor Carlos entrou em minha vida e um mundo novo se abriu diante de mim.

Quando estive lá na casa espírita pela primeira vez, no momento da desobsessão eu percebi que ele me olhava com tanto carinho, tanta ternura, que apesar do medo que sentia naquele momento, sentia também que alguém me segurava pela mão, como um pai segura o filho quando ensina a andar de bicicleta.

Eu me sentia envergonhada de ter atraído tantos espíritos para lá, lia nos livros que só pessoas “ruins” atraiam aquele tipo de espíritos.

O senhor Carlos, “lendo” meus pensamentos me disse:

- Filha, não se envergonhe de nada, esses irmãozinhos, só não sabem encontrar a luz e você os ajudou hoje. Você não deve se culpar, se fizer isso eles vão voltar, então ore e peça a Deus que os ajude.

Naquele momento chorei tanto, não sabia nem o que o dizer àquele homem, que até aquele momento eu sentia uma certa repulsa e mais uma vez ele me disse:

- Não se preocupe, o que você sentiu quando me viu foi normal, os espíritos que você trouxe te fizeram sentir isso, porque eles sabiam que eu ia encaminhá-los e eles não queriam partir.

Ele falava com mel nos lábios, me indicou alguns livros para melhor entender o que estava acontecendo (no final listarei alguns).

Quando voltei no mês seguinte ele estava um pouco adoentado, eu olhava para ele querendo lhe fazer várias perguntas, mas não tive coragem.

Ele era médium de cura e naquele dia não participou do passe de desobsessão, pois estava fazendo uma cirurgia espiritual, mas o senti tão próximo na hora do passe que podia jurar que ele estava lá novamente segurando a minha mão.

Voltei mais algumas vezes porque estava em tratamento e o passe era o melhor jeito de me manter em equilíbrio, mas ele já não estava mais indo por causa da sua doença. Ele já tinha uma certa idade e alguns problemas de saúde.

Ele era alto, pele clara, com certeza na juventude tinha cabelos loiros ou bem claros, seu olho não sei dizer a cor, porque quando olhava para seus olhos só via a bondade que havia neles.

Quando me via caída, desanimada abria o evangelho, lia uma passagem de lá e mentalizava o senhor Carlos e sentia ele próximo de mim.

Quando ele desencarnou, percebi que ele havia “voltado para casa”.

O Fernão sabendo da minha ligação com ele me ligou para avisar, mas não pude ir ao velório, orei por ele.

Posso dizer a vocês que até hoje eu o sinto perto de mim, inclusive agora enquanto escrevo para vocês.

O que mais posso dizer dessa pessoa tão boa, mais nada.

Só tenho a agradecer por tudo que ele fez por mim.

Obrigada senhor Carlos!!

Fiquem com Deus!

Pris.

Alguns livros que li e me marcaram com seus ensinamentos.

  1. Reconciliação
  2. Violetas na Janela
  3. Nosso Lar
  4. Os Mensageiros
  5. Laços Eternos
  6. Deixe-me Viver

Da codificação:

  1. O livros dos Espíritos
  2. O Evangelho Segundo o Espiritismo
  3. Livro dos Médiuns

Quando entramos pela primeira vez em uma casa espírita pensamos:

- Isso aqui é uma escola para santo.

Na verdade isso é o começo para uma vida melhor perto do nosso Pai.

Senhor Carlos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Meus queridos amigos!
Obrigada pelo carinho e atenção de todos vocês!
Seus comentários são muito importantes pra mim.
Beijinhos

Pris

Propague o Amor S2

Para todos os lados que olho, vejo pessoas praguejando, reclamando apontando o dedo e fico pensando o porque de tanto raiva. Até os fil...