Reflexão


Por excesso de escrúpulos, muita gente deixa de fazer o que pode. Em troca de algumas convenções, de preservação de uma imagem montada e de esquemas pré-construídos, muita gente renúncia à própria originalidade, e aceita vidas de papel, com almas de plástico, prontas para serem consumidas ou substituídas, como folhas ao vento.
A criatividade não é prerrogativa de gênios: é atributo indissociável a condição humana. Se hoje você não vive o que sente ser, provoca-se a maior das desgraças para si: a morte da própria alma, de sua vitalidade, de sua razão para viver.
Siga suas vozes interiores, naquilo que lhe sussuram sobre felicidade, amor e ideal. Sem a conquista do universo interior, nunca poderá haver qualquer conquista externa verdadeiramente satisfatória e duradoura.

Temístocles/ medium Benjamim Teixeira

Comentários

  1. Imensa verdade...é preciso que sejamos nós mesmos e deixemos que o amor se manifeste de nosso peculiar modo...beijinhos...
    Valéria

    ResponderExcluir
  2. Amiga... Tem um desafio em meu Blog pra você. Beijos...
    Valéria

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Meus queridos amigos!
Obrigada pelo carinho e atenção de todos vocês!
Seus comentários são muito importantes pra mim.
Beijinhos

Pris

Postagens mais visitadas deste blog

Segredos da Alma

Mensagem Espírita de Fim de Ano

Fluidos, Sugadores de Energia, Parte 2/6