sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Saber Usar é Saber Viver



A importância do consumo consciente da água e seu emprego no Espiritismo

Não é de hoje que ouvimos a expressão “faço porque todos fazem!”. Aliás, nenhum de nós está excluído de tal feito! Mas, o ser humano, ao guiar-se por pensamentos ou atos semelhantes peca, principalmente quando o assunto é ÁGUA. Seu desperdício no Brasil nos leva a uma contradição: possuímos o maior rio do mundo – o Rio Amazonas, com 7.025 km de extensão – e mesmo assim somos despertados frequentemente por anúncios sobre o uso inadequado de água, sua economia e constantes alertas a um possível racionamento. Para se ter idéia do consumo errado que o homem faz de algo tão precisoso, segundo pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), realizada em 4.425 cidades, 92% do esgoto produzido no país é lançado nos rios e no mar sem qualquer tratamento – os rios são responsáveis por 51% da utilização de água no país – e 30 milhões de habitantes, dos 150 milhões do Brasil, não recebem água tratada. Só no Estado de São Paulo o uso é de 354 mil litros por segundo, o mesmo gasto por uma família de quatro pessoas durante um ano e meio. O desperdício de água chega a 70% nas residências, onde 78% é “perdido” na hora do banho. Onde vamos parar assim?

Água & Espiritualidade – Para suprir algumas de suas necessidades os homens transformam os recursos naturais presentes no meio ambiente terreno, como vimos acima. Mas o que muitos não percebem é que, tentando alimentar exigências puramente materiais, com banhos demorados, lavagem de quintais e automóveis com quantidade de água desnecessária, ao regar jardins em excesso, entre outras más atitudes, perdem um bem dado pelo plano espiritual com a finalidade pura de evolução, responsabilidade e consciência, além de cuidado, já que a água é responsável direta pela hidratação do organismo, constituindo 65% do corpo.

Em O Livro dos Espíritos, Allan Kardec explica que o planeta produz bastante para oferecer o necessário às pessoas, porém, elas não sabem contentar-se com o que possui. “Se a Terra não cumpre todas as necessidades é porque o homem emprega no supérfluo o que se destina ao necessário. Quando metade dos produtos é desperdiçada na satisfação de fantasias, deve ele se admirar de nada encontrar no dia seguinte e tem razão de se lastimar por se achar desprevenido quando chega o tempo de escassez? Na verdade eu vos digo que não é a Natureza a imprevidente, mas o homem que não sabe regular-se”. E ainda completa: “A natureza não pode ser responsável pelos vícios de organização social, nem pelas consequências da ambição e do amor-próprio”, esclarece o autor. Cabe ao ser encarnado praticar as leis de generosidade e amor ao próximo, como ensina a doutrina espírita. Refletir nos próprios atos é pensar em um futuro espiritualmente elevado para as sociedades.

Além dos benefícios já conhecidos da água, o plano espiritual a utiliza para alguns fins, entre eles, a fluidificação, ou seja, sua magnetização com energias positivas e regenerativas. Água fluída ou fluidificada é um recurso frequentemente utilizado em casas espíritas para complementar o tratamento dos passes. A fluidificação é feita pelo envio de fluidos doados pelos planos espirituais, auxiliando no equilíbrio do corpo físico e espiritual de quem ingeri-la. Em A Gênese, Allan Kardec também afirma que “a água pode adquirir qualidades poderosas e efetivas, sob a ação do fluido espiritual ou magnético, ao qual elas servem de veículo”.

O fator moral é o que guia nossas atitudes. Quando elevado, auxilia a circulação de bens, inclusive os materiais, para a subsistência física e espiritual. Tenhamos consciência e refletamos sobre as Leis Morais para utilizarmos melhor os recursos que a divindade nos empresta cada segundo para auxiliar a nossa evolução!


Algumas dicas conscientes!

* Feche a torneira enquanto escova os dentes, faz a barba, ensaboa as mãos e lava a louça.

* Não tome banhos demorados. Tente limitá-lo em 6 minutos. Desligue o chuveiro enquanto se ensaboa e só o ligue depois de tirar toda a roupa.

* A válvula do vaso sanitário gasta muita água em um único aperto. Não a acione à toa e aperte somente o tempo necessário, além de mantê-la regulada.

* Deixe a roupa acumular e lave tudo de uma vez.

* Não use sabão em excesso para evitar maior número de enxágües.

* Conserte vazamentos o quanto antes.

* Quando for limpar o aquário, aproveite a água para regar as plantas. Ela está enriquecida com nitrogênio e fósforo, o que as faz muito bem.


MICHELE LOPES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Meus queridos amigos!
Obrigada pelo carinho e atenção de todos vocês!
Seus comentários são muito importantes pra mim.
Beijinhos

Pris

Seja Inteiro no que Importa

A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos.  A gen...