Pular para o conteúdo principal

O mal e o remédio



19. Será a Terra um lugar de gozo, um paraíso de delícias? Já não ressoa mais aos vossos ouvidos a voz do profeta? Não proclamou ele que haveria prantos e ranger de dentes para os que nascessem nesse vale de dores? Esperai, pois, todos vós que aí viveis, causticantes lágrimas e amargo sofrer e, por mais agudas e profundas sejam as vossas dores, volvei o olhar para o Céu e bendizei do Senhor por ter querido experimentar-vos... Ó homens! dar-se-á não reconheçais o poder do vosso Senhor, senão quando ele vos haja curado as chagas do corpo e coroado de beatitude e ventura os vossos dias? Dar-se-á não reconheçais o seu amor, senão quando vos tenha adornado o corpo de todas as glórias e lhe haja restituído o brilho e a brancura? Imitai aquele que vos foi dado p ara exemplo. Tendo chegado ao último grau da abjeção e da miséria, deitado sobre uma estrumeira, disse ele a Deus: "Senhor, conheci todos os deleites da opulência e me reduzistes à mais absoluta miséria; obrigado, obrigado, meu Deus, por haverdes querido experimentar o vosso servo!" Até quando os vossos olhares se deterão nos horizontes que a morte limita? Quando, afinal, vossa alma se decidirá a lançar-se para além dos limites de um túmulo? Houvésseis de chorar e sofrer a vida inteira, que seria isso, a par da eterna glória reservada ao que tenha sofrido a prova com fé, amor e resignação? Buscai consolações para os vossos males no porvir que Deus vos prepara e procurai-lhe a causa no passado. E vós, que mais sofreis, considerai-vos os afortunados da Terra.
Como desencarnados, quando pairáveis no Espaço, escolhestes as vossas provas, julgando-vos bastante fortes para as suportar. Por que agora murmurar? Vós, que pedistes a riqueza e a glória, queríeis sustentar luta com a tentação e vencê-la. Vós, que pedistes para lutar de corpo e espírito contra o mal moral e físico, sabíeis que quanto mais forte fosse a prova, tanto mais gloriosa a vitória e que, se triunfásseis, embora devesse o vosso corpo parar numa estrumeira, dele, ao morrer, se desprenderia uma alma de rutilante alvura e purificada pelo batismo da expiação e do sofrimento.
Que remédio, então, prescrever aos atacados de obsessões cruéis e de cruciantes males? Só um é infalível: a fé, o apelo ao Céu. Se, na maior acerbidade dos vossos sofrimentos, entoardes hinos ao Senhor, o anjo, à vossa cabeceira, com a mão vos apontará o sinal da salvação e o lugar que um dia ocupareis... A fé é o remédio seguro do sofrimento; mostra sempre os horizontes do infinito diante dos quais se esvaem os poucos dias brumosos do presente. Não nos pergunteis, portanto, qual o remédio para curar tal úlcera ou tal chaga, para tal tentação ou tal prova. Lembrai-vos de que aquele que crê é forte pelo remédio da fé e que aquele que duvida um instante da sua eficácia é imediatamente punido, porque logo sente as pungitivas angústias da aflição.
O Senhor apôs o seu selo em todos os que nele crêem. O Cristo vos disse que com a fé se transportam montanhas e eu vos digo que aquele que sofre e tem a fé por amparo ficara sob a sua égide e não mais sofrerá. Os momentos das mais fortes dores lhe serão as primeiras notas alegres da eternidade. Sua alma se desprenderá de tal maneira do corpo, que, enquanto se estorcer em convulsões, ela planará nas regiões celestes, entoando, com os anjos, hinos de reconhecimento e de glória ao Senhor.
Ditosos os que sofrem e choram! Alegres estejam suas almas, porque Deus as cumulará de bem-aventuranças. - Santo Agostinho. (Paris, 1863.)

Comentários

  1. Olá, querida Pris
    Passo pra felicitar-lhe pelo período pascal e li um post muito conveniente pro que sinto no coração nestes últimos tempos... muito obrigada, viu???
    Bjm de paz e festivo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Meus queridos amigos!
Obrigada pelo carinho e atenção de todos vocês!
Seus comentários são muito importantes pra mim.
Beijinhos

Pris

Postagens mais visitadas deste blog

Segredos da Alma

Essa semana terminei de ler o livro Segredos da Alma ( escrito por Mônica de Castro- ditado por Leonel). Confesso que foi difícil terminar de lê-lo, primeiro porque a escritora é muito detalhista e eu estou acostumada a uma leitura mais dinâmica e segundo porque por várias vezes fiquei abismada com as atitudes da personagem principal. Vou fazer um breve, bem breve, resumo do livro.
A personagem principal é Althea; ela fica muito tempo presa no umbral por seus algozes Decius que julga ama-la e Rupert o chefe. Ela se arrepende de seus erros e é resgatada pelo seu avô Joseph. Depois de recuperada ela assume uma missão e volta como Vivian.
Nessa nova oportunidade, ela teria que conter os seus instintos de mulher sedutora, teria também que resgatar algumas dívidas e ser escritora, coisa difícil, pois ela volta na Inglaterra do século XVIII, onde as mulheres não podiam ser escritoras.
Ela é orientada por seu avô e obsediada por Decius e Rupert e infelizmente Vivian sempre sede as obsessões esc…

Mensagem Espírita de Fim de Ano

Hoje é o dia que dá início a um novo ano. 
É o dia primeiro. 
Todos queremos iniciar mais um ano com esperanças renovadas.
É um momento de alegria e confraternização. 
As rogativas, em geral, são para que se tenha muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender. Mas será que se tivermos tudo isso teremos a garantia de um ano novo cheio de felicidade? Se Deus nos dá saúde, o que normalmente ocorre é que tratamos de acabar com ela em nome das festas.
Seja com os excessos na alimentação, bebidas alcoólicas, tabaco, ou outras drogas não menos prejudiciais à saúde. 
Não nos damos conta de que a nossa saúde depende de nós. Dessa forma, se quisermos um bom ano, teremos que fazer a nossa parte. Se pararmos para analisar o que significa a passagem do ano, perceberemos que nada se modifica externamente. 
Tudo continua sendo como na véspera. 
Os doentes continuam doentes, os que estão no cárcere permanecem encarcerados, os infelizes continuam os mesmos, os criminosos seguem arquitetando seus crimes, e assi…

Fluidos, Sugadores de Energia, Parte 2/6

NECESSIDADE DE UMA CARGA ENERGÉTICA VITAL
Todos nós possuímos necessidade de umacargaenergética vitalparanutrirnossoscorposfísicoe espiritual. A medida que gastamos a carga energética vital ela deve ser reposta, os mecanismos naturais de recomposição (respiração, alimentação, absorção fluido Cósmico universal e fluido vitais através dos chacras, etc). A reposição dessa carga energética vital na quantidade mínima que necessitamos para manter a vida depende de vários fatores, tais como: o modo de vida, o meio, a qualidadedospensamentos, dos sentimentos, das sensações, entre outros.
NUTRIÇÃO ENERGÉTICA
Uma parte da energia que precisamos nós obtemos através da alimentação, ou seja, através de comida sólida e líquida, o arroz-feijão de cada dia. Outra parte das energias vitais, absorvemos através da respiração. Porém, a maior parte de energia Vital que necessitamos é extraído do Fluido Cósmico Universalque é absorvido diretamente pelo perispírito através dos centros de forças. Nossa nutrição e…