Pular para o conteúdo principal

Sentimentos



A Morte não é a maior perda da vida.
A maior perda da vida é o que morre dentro de nós enquanto vivemos.

Essa semana me deparei com essa frase no Facebook, e ela apareceu em um momento em que eu esteva sentindo uma tristeza muito grande dentro do meu peito.

Essa tristeza, não advinha de uma morte física e sim de uma perda, não material, mas de uma pessoa muito querida que por motivos alheios se afastou.

Quantas vezes não passamos por isso?

Quantas vezes tivemos que nos afastar de pessoas queridas contra a nossa vontade?

Aí você pode dizer: - Mas se não morreu, podemos retomar o contato.

Às vezes, por mais que gostamos de alguém, nos afastamos e essa dor é forte como a dor de perder para a morte.

Assim como quando uma pessoa desencarna, temos a certeza que voltaremos a rever, mas nem essa certeza alivia a dor da morte, assim é esse caso.

Sentir que um sentimento morreu dentro de nós, dói tanto quanto a dor da morte.

Essas duas frases me fez pensar em quantos sentimos já matei dentro de mim, quantas pessoas queridas em um determinado momento de minha, hoje mal são lembradas.

Devemos sempre tentar transformar os sentimentos e não matá-los.

Transformar dor em lembrança, raiva em compaixão, saudade em alegria e assim por diante.

Essa dor no meu peito vai passar, e ao invés de matá-la vou transformá-la em momentos alegres, para que no futuro possa me lembrar com carinho e não com tristeza e pesar.

Para finalizar esse pensamento termino esse texto com a seguinte frase:

“ Assim como o dia se renova e o tempo prossegue, também prosseguirás evoluindo e crescendo, amando e servindo, encontrando a essência grandiosa da vida, no tempo por meio da linguagem inarticulada da Voz de Deus em seu próprio coração. “ - Andrei Moreira- pelo espírito Dias da Cruz, livro- Pílulas de Esperança


Priscila Benedetti

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Segredos da Alma

Essa semana terminei de ler o livro Segredos da Alma ( escrito por Mônica de Castro- ditado por Leonel). Confesso que foi difícil terminar de lê-lo, primeiro porque a escritora é muito detalhista e eu estou acostumada a uma leitura mais dinâmica e segundo porque por várias vezes fiquei abismada com as atitudes da personagem principal. Vou fazer um breve, bem breve, resumo do livro.
A personagem principal é Althea; ela fica muito tempo presa no umbral por seus algozes Decius que julga ama-la e Rupert o chefe. Ela se arrepende de seus erros e é resgatada pelo seu avô Joseph. Depois de recuperada ela assume uma missão e volta como Vivian.
Nessa nova oportunidade, ela teria que conter os seus instintos de mulher sedutora, teria também que resgatar algumas dívidas e ser escritora, coisa difícil, pois ela volta na Inglaterra do século XVIII, onde as mulheres não podiam ser escritoras.
Ela é orientada por seu avô e obsediada por Decius e Rupert e infelizmente Vivian sempre sede as obsessões esc…

Mensagem Espírita de Fim de Ano

Hoje é o dia que dá início a um novo ano. 
É o dia primeiro. 
Todos queremos iniciar mais um ano com esperanças renovadas.
É um momento de alegria e confraternização. 
As rogativas, em geral, são para que se tenha muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender. Mas será que se tivermos tudo isso teremos a garantia de um ano novo cheio de felicidade? Se Deus nos dá saúde, o que normalmente ocorre é que tratamos de acabar com ela em nome das festas.
Seja com os excessos na alimentação, bebidas alcoólicas, tabaco, ou outras drogas não menos prejudiciais à saúde. 
Não nos damos conta de que a nossa saúde depende de nós. Dessa forma, se quisermos um bom ano, teremos que fazer a nossa parte. Se pararmos para analisar o que significa a passagem do ano, perceberemos que nada se modifica externamente. 
Tudo continua sendo como na véspera. 
Os doentes continuam doentes, os que estão no cárcere permanecem encarcerados, os infelizes continuam os mesmos, os criminosos seguem arquitetando seus crimes, e assi…

Fluidos, Sugadores de Energia, Parte 2/6

NECESSIDADE DE UMA CARGA ENERGÉTICA VITAL
Todos nós possuímos necessidade de umacargaenergética vitalparanutrirnossoscorposfísicoe espiritual. A medida que gastamos a carga energética vital ela deve ser reposta, os mecanismos naturais de recomposição (respiração, alimentação, absorção fluido Cósmico universal e fluido vitais através dos chacras, etc). A reposição dessa carga energética vital na quantidade mínima que necessitamos para manter a vida depende de vários fatores, tais como: o modo de vida, o meio, a qualidadedospensamentos, dos sentimentos, das sensações, entre outros.
NUTRIÇÃO ENERGÉTICA
Uma parte da energia que precisamos nós obtemos através da alimentação, ou seja, através de comida sólida e líquida, o arroz-feijão de cada dia. Outra parte das energias vitais, absorvemos através da respiração. Porém, a maior parte de energia Vital que necessitamos é extraído do Fluido Cósmico Universalque é absorvido diretamente pelo perispírito através dos centros de forças. Nossa nutrição e…